Gerente de Endemias de Itacoatiara recebe uma caminhonete para combate Malária

A partir desta segunda-feira, 28, as ações de combate à malária ganharam reforço em Itacoatiara, uma caminhonete Amarok novinha.

A gerente de Endemias Silvana Nascimento da Palma explica que os veículos são entregues aos municípios, é que conforme os veículos são utilizados, e quando devolvidos obedecendo as exigências, ganham novos veículos para continuarem os trabalhos de combate as doencas endêmicas.

É um carro cedido pelo estado para município, e como conseguimos devolver o primeiro carro em bom estado, nesta sexta-feira recebemos uma amarok nova, zero km, retiramos diretamente da concessionária, em seguida seguimos para nosso município, para continuamos os trabalhos de combate as endemias, especialmente da malária. Disse Silvana

O governo do Estado do Amazonas, olhando para interior, libera o pacote de investimentos, segundo Amazonino Mendes, reforça o trabalho de reconstrução do sistema estadual de saúde que vem sendo conduzido pelo Governo do Amazonas, desde outubro do ano passado. Representa ainda, em especial, o reforço no trabalho de combate à malária no interior do estado.

“Esse investimento é especifico para o combate de endemias, sobretudo malária. Veja que os índices já começam a alarmar. É fundamental que a gente faça o esforço. E como isso compete às prefeituras, o Estado quer se dispor a ajudar de uma forma ou de outra”, disse o governador.

De acordo com o secretário da Susam, Francisco Deodato, o combate à malária é apenas um dos itens de um conjunto de ações da primeira etapa do ano de 2018, voltadas ao sistema de saúde publica do interior estado.

“O governador comentou sobre a primeira ação que move esse projeto, que é o combate à malária. As outras ações para o interior são as obras, que nós identificamos e retomamos; o repasse de recursos para 61 municípios, que nós estamos, por determinação do governador, fazendo a pactuação. Além disso, temos as ações para os servidores públicos do interior, alcançando, portanto, 100% dos municípios”, frisou Deodato.

Além de reduzir os casos de malária de forma geral, a parceria do Governo do Estado com o Ministério da Saúde também está focada na erradicação do tipo Falcíparum, considerado o de maior gravidade, apesar de menos incidente.

O diretor presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Bernardino Albuquerque, explica que 10% dos casos de malária no Amazonas estão relacionados ao Plasmodium falciparum e que a meta é erradicá-lo em dois anos.

Números – Em queda desde 2005, quando foram registrados 226.413 casos de malária no Amazonas, a malária voltou a crescer em 2017, com 77.619 casos notificados em dezembro, um crescimento de 58% em relação a 2016, quando foram notificados 49.137 casos. “Ano passado foi negativo nessa questão da malária, seja em função dessa falta da infraestrutura, seja em função de outros fatores, fechando 2017 com quase 80 mil casos. Com certeza com esse aporte de barcos, veículos, nós vamos melhorar significativamente o combate”, disse o diretor da FVS.

Mostre mais

Deixe seu Comentário

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios