Cidades

Amazonastur reduz custos e coloca o turismo na rota para gerar uma nova matriz econômica do estado

A Amazonastur diminuiu significativamente o volume de contratos e aditivos – Foto: Clóvis Miranda

O Governo do Estado, por meio da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur), alcançou resultados positivos importantes nos três primeiros meses de gestão, como equilíbrio financeiro e corte dos dispêndios do erário, aumento no número de turistas, captação de novos eventos, e melhoria na infraestrutura turística do estado.

De acordo com dados obtidos no primeiro trimestre deste ano, a Amazonastur diminuiu significativamente o volume de contratos e aditivos, economizando recursos a serem aplicados na promoção e melhoria da infraestrutura turística. Em 2018, os valores somaram R$ 13.530.707,82, no primeiro trimestre. Neste mesmo período, em 2019, o montante diminuiu para R$ 5.810.218,90. Ou seja, uma redução de 57,06%.

Já os valores empenhados pelo órgão estadual, que no período de 2018 somaram R$ 8.822.710,68, foram reduzidos para R$ 4.568.616,35 em 2019, uma redução de 48,25%. Desse total, foram pagos em 2018 R$ 7.281.159,63; em 2019, foram R$ 3.429.075,60, uma economia de R$ 52,90%.

Na avaliação da presidente da Amazonastur, Roselene Medeiros, os resultados obtidos até o momento demonstram que a empresa está no caminho certo.

“Acredito que esse resultado é fruto do trabalho que buscamos desenvolver desde o início da gestão. Tivemos que fazer alguns ajustes. Avançamos na política de parceria com o trade amazonense e, o mais importante, as nossas iniciativas sempre receberam apoio do governador Wilson Lima, que também acredita no potencial turístico do Amazonas”, ressaltou ela.

Mais turistas

Em levantamento realizado pelo Departamento de Estatística da Amazonastur, o Amazonas registrou um aumento de 4,84% na chegada de turistas no primeiro bimestre deste ano, se comparado ao mesmo período do ano passado. Recebeu este ano, 122.348 visitantes, 5.647 turistas a mais que em 2018.

Em relação aos turistas estrangeiros, houve um aumento de 6,98%, sendo que em 2018 foram registrados 42.805 visitantes no primeiro bimestre, enquanto em 2019, o número saltou para 45.794.

Centro de convenções

Com apenas 14% de obra executada, a Amazonastur conseguiu o realinhamento junto à Caixa Econômica Federal (CEF) e ao Ministério do Turismo para a conclusão da segunda etapa do Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques, que deverá ser entregue ao público em dezembro de 2019, com uma área capaz de receber 6 mil pessoas em formato de feiras/exposições.

No último dia 25/3, foi realizada a maior concretagem da obra, da laje E3, com mais de 2 mil toneladas de concreto. Agora, mais de 30% da obra foi executada.

Potencialidades

Desde o início da gestão, 20 prefeituras do interior do Amazonas procuraram a Amazonastur para fortalecer as potencialidades turísticas de cada município. Foi estabelecido pelo órgão estadual um projeto a longo prazo, cujos trabalhos iniciaram por Novo Airão, que concentra os Parques de Jaú e de Anavilhanas.

A Amazonastur iniciou também um trabalho em alguns municípios para identificar novos produtos turísticos prontos para a comercialização nos segmentos de etnoturismo, como turismo comunitário em Área Indígena, Serras Guerreiras de Tapuruquara, pesca esportiva; observação de aves e do turismo comunitário no Rio Negro.

http://www.amazonastur.am.gov.br/amazonastur-reduz-custos-e-coloca-o-turismo-na-rota-para-gerar-uma-nova-matriz-economica-do-estado/

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar