Cidades

Amazonastur e Sebrae trocam experiências sobre o potencial turístico de Anavilhanas

Mais de 30 mil turistas anualmente visitam o Parque de Anavilhanas, em Novo Airão – Foto: Clóvis Miranda

Após o lançamento do programa “Investe Turismo”, do Ministério do Turismo, em Novo Airão (a 115 quilômetros de Manaus), técnicos da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur) e do Sebrae, realizaram, no último fim de semana, uma visita técnica para levantar o potencial turístico e trocar experiências sobre as belezas naturais do segundo maior arquipélago fluvial do mundo, o Parque Nacional de Anavilhanas.

Tombado como Patrimônio da Humanidade, o Parque de Anavilhanas é uma Unidade de Conservação que tem mais de 400 ilhas e 60 lagos, em uma área de 130 quilômetros de extensão entre Manaus (30% de área) e Novo Airão (70%). Anualmente, mais de 30 mil turistas de todas as partes do mundo visitam o local, que oferece diversos segmentos do turismo, como observação de pássaros, trilhas aquáticas, ecoturismo, turismo de base comunitária, interação com botos, praias, entre outros.

Identificação multidisciplinar

Os técnicos percorreram os atrativos turísticos de Anavilhanas, no fim de semana – Foto: Clóvis Miranda

De acordo com o assessor de planejamento estratégico da Amazonastur, Daniel Bernades, a ideia da visita é trocar experiências com os técnicos do Sebrae Amazonas e do Rio de Janeiro, sobre a potencialidade do parque, bem como buscar outras iniciativas para potencializar o turismo naquela região.

“Depois do lançamento do ‘Investe Turismo’, que tem a intenção de proporcionar melhor estrutura turística no município, nada melhor que a gente faça uma identificação multidisciplinar, cada um com a sua visão, tentando identificar pontos importantes, coisas interessantes, para que a gente possa melhorar todo esse contexto turístico que nós temos no município e potencializar a visita turística”, declarou o técnico.

Busca de novos projetos

Encantada com a beleza natural encontrada no parque, a gestora de Turismo do Sebrae-RJ, Marisa Cardoso, disse que a troca de experiências foi proveitosa, sobretudo pela busca de novos projetos para o desenvolvimento do setor, em Novo Airão.

“Estamos na era do conhecimento, na era do turismo sustentável, e eu acho que Novo Airão tem tudo a ver com a nova proposta de turismo, não só internacional, mas nacional também, pela consciência da preservação do meio ambiente, das belezas naturais, que cada dia serão mais escassas no planeta. Eu acho que Novo Airão traz muito essa proposta de conservação. O município está de parabéns. Realmente, eu me ‘afoguei’ em tanta beleza”, comentou a gestora.

Turismo de base comunitária

Com 14 famílias, a comunidade Tiririca, localizada no Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Rio Negro, é uma das atrações turísticas para o visitante que vai se encantar com as maravilhas de Anavilhanas. No local, o turista se depara com comunitários conscientes sobre o uso turístico do local e a preocupação com a preservação.

De acordo com a agricultora Neide do Vale, 65, os moradores têm o prazer de mostrar o a dia a dia de um ribeirinho nativo, para receber os visitante que optam por pernoite, vivenciando a realidade do ribeirinho amazonense.

“Nós apresentamos o nosso trabalho de artesanato, nosso produção de espeto (de churrasco), de farinha. Eles conhecem a nossa vida, o nosso jeito simples de viver em plena floresta. É muito bom receber dos turistas, o agradecimento por morarmos neste paraíso. Não temos condições de irmos para São Paulo, Rio de Janeiro, outros países, mas recebemos os moradores de outros locais, aqui em Tiririca. Isso nos honra”, declarou a ribeirinha.

Sustentabilidade

Para o supervisor do Hotel Anavilhanas Lodge, Rafel Guilenn, fazer turismo em Anavilhanas “é promover a sustentabilidade diariamente, conservando o segundo maior arquipélago do mundo e encantando os turistas com a beleza natural.

A importância do hotel, do turismo aqui na região, é tentar agregar o turismo com a sustentabilidade, com a proteção do meio ambiente e do parque. Então, a gente tenta reciclar o máximo de água possível, o máximo de energia, de papel, e conscientizar, fazendo com que os passeios do hotel sejam educativos, para os hóspedes nacionais e estrangeiros.

http://www.amazonastur.am.gov.br/tecnicos-da-amazonastur-e-do-sebrae-trocam-experiencias-sobre-o-potencial-turistico-de-anavilhanas/

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar