Gisele Rodrigues / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) confirmou, nesta sexta-feira (30), que o julgamento de João Paulo Pinto Carioca, o ‘João Branco’, e outros quatro suspeitos de planejar e assassinar o delegado da Polícia Civil Oscar Cardoso Filho foi adiado pela quarta vez. A previsão para a próxima data é 25 de agosto.

O julgamento estava previsto para começar às 8h30, mas a sessão só começou às 10h50, sem a presença de um dos quatro réus previstos para depor presencialmente. Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), a Polícia Federal não enviou um dos réus, Marcos Roberto Miranda, o ‘Marcos Pará’, que está preso na Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Ainda segundo a assessoria do TJAM, a responsabilidade de trazer Marcos Pará para Manaus era da Polícia Federal, o que não ocorreu. Em documento enviado pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) ao TJAM, houve “problemas na emissão de passagens aéreas” para ‘Marcos Pará’ e para a equipe de escolta.

Ainda de acordo com juiz do caso, a videoconferência de Marcos Pará não foi solicitada porque o equipamento utilizado para o método não permite realizar ‘links’ simultâneos com Rio Grande do Norte e Paraná.

Adiamentos anteriores

O julgamento de João Branco foi adiado, pela primeira vez, em dezembro de 2016. Em abril desse ano, houve novo adiamento, ambos a pedido da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap).

O terceiro adiamento do julgamento ocorreu em maio, por não haver tempo hábil para providenciar a videoconferência de João Branco, que está preso na Penitenciária Federal de Catanduvas, no interior do Paraná.

Processo

Segundo o TJAM, o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM), baseado no inquérito policial, denunciou cinco pessoas suspeitas do envolvimento na morte do delegado. Além de João Branco, Messias Maia Sodré, Diego Bruno de Souza Moldes, Mário Jorge Nobre de Albuquerque (Mário Tabatinga) e Marcos Roberto Miranda da Silva, o Marcos Pará (preso em Mossoró), estão entre os indiciados.

Entre testemunhas de defesa e acusação, 10 pessoas estão convocadas para depor durante o julgamento. Dentre elas, duas são testemunhas confidenciais. Nesta sexta-feira (30), todas as testemunhas estavam presentes no Fórum Henoch Reis.

Dos cinco réus, segundo TJAM, apenas João seria interrogado por meio de videoconferência.

Messias, Diego Bruno e Mário Jorge estão presos em presídios de Manaus e foram apresentados pela Secretaria de Administração Penitenciária do Estado do Amazonas (Seap).

Veja o documento do Depen ao TJAM

O post Problema em emissão de passagens aéreas adia julgamento de líder de facção do AM apareceu primeiro em D24am.

Fonte: http://d24am.com/amazonas/problema-em-emissao-de-passagens-aereas-adia-julgamento-de-lider-de-faccao-do-am/

SEM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta