A Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (SESAN) do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MSD) acenou positivamente para a manifestação do município de Parintins sobre a participação no Projeto de Acesso a Água, Programa Nacional de Apoio a Captação de Água da Chuva, assim como o Programa de Cisternas que integram o Projeto Água para Todos.

Implementar projetos e programas voltados para o setor primário faz parte de uma estratégia ampla de superação da pobreza e da garantia da segurança alimentar em Parintins, meta da administração do prefeito Bi Garcia e o vice Tony Medeiros, na busca de parcerias junto aos órgãos federais.

No encontro que manteve em Brasília com coordenadora geral substituta do Programa de Cisternas da Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, Yara da Silva Farias, o secretário de Pecuária, Agricultura e Abastecimento, Edy Albuquerque, apresentou a exposição de motivos que colocam Parintins como um dos municípios que necessita de prioridade e acesso aos projetos.

Ele explicou que na região de Parintins, no Baixo Amazonas e região Norte, no período do inverno há abundância de água, no entanto, o problema é a potabilidade, a contaminação e a qualidade das águas utilizadas para o consumo.

No município de Parintins, segundo dados da Secretaria Municipal de Assistência Social e Trabalho (SEMASTH), há 18.596 famílias inscritas no Cadastro Único, base de dados de 2017, dentre as quais 13.447 com renda per capita familiar de até R$ 85,00, 2.036 com renda per capita familiar entre R$ 85,01 e R$ 170,00, 1.449 com renda per capita entre R$ 170,01 e meio salário mínimo e 1.496 com renda per capita acima de meio salário mínimo.

De maneira geral as famílias mais pobres estão na zona rural do município e são as que mais sofrem com problemas relacionados ao acesso à água com destaque para famílias indígenas, assentados da reforma agrária, ribeirinhos e comunidades tradicionais, geralmente localizadas em territórios mais isolados.

O secretário Edy Albuquerque está confiante numa resposta positiva da SESAN que já desenvolve ações no Estado do Amazonas na RESEX de Mamirauá e disponibiliza Projetos de Tecnologia Social desenvolvidos para as populações da Amazônia, como o Sistema Pluvial Multiuso Comunitário para Ambiente de Várzea, Sistema Pluvial Multiuso Autônomo para Ambiente de Várzea, Sistema Pluvial Multiuso Simplificado e Cisterna Escolar de 10 mil litros.

“Acreditamos na sensibilidade do Ministério do Desenvolvimento Social porque é de fundamental importância para a nossa região assegurar o acesso à água de qualidade aos nossos produtores familiares, o que vai contribuir para a superação da extrema pobreza e garantir a segurança alimentar”, concluiu.

Peta Cid

https://www.ojornaldailha.com/prefeitura-busca-implantar-projeto-de-acesso-agua/

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta