O projeto foi apresentado aos profissionais de comunicação, pelo Presidente do Conselho de Arte Erick Nakanome e contou com a presença dos demais membros do Conselho de Arte, itens individuais, presidente do bumbá, Babá Tupinambá, vice Jender Lobato e pelo empresário André Guimarães da Maná Produções e Eventos, na quarta-feira, 28.

“O projeto 2017 do Boi Caprichoso é como se fosse uma árvore que firma suas raízes no chão, mas seus galhos de voltam a buscar o novo. Esse é o folclore que mostraremos nas três noites de apresentação, juntando a palha, o cipó e as sementes que misturadas às novas tecnologias com o uso do guindaste, projeção e ilusionismo, para a disputa na arena do Bumbódromo”, destacou em entrevista ao O Jornal da Ilha, o presidente do Conselho de Arte Erick Nakanome, após apresentação dos subtemas do projeto “A Poética do Imaginário Caboclo”, em coletiva de imprensa que aconteceu na Chácara do Aninga de propriedade da família Carvalho.

Presidente do Conselho de Arte Erick Nakanome

Apresentação

Na primeira noite, 30, o Caprichoso desenvolverá o tema Tecedura: A Gênese da Cultura Cabocla. Uma alegoria gigantesca na Exaltação Folclórico, confeccionando pelo artista Juarez Lima, que ao se transformar na arena, chegará a 40 metros de altura, abrindo o festival e a apresentação azulada.

A apresentação continua com a alegoria do “Cine Teatro Brasil de Parintins”, construída pelo artista Glaucivan Silva, que também servirá de cenário para a encenação da Figura Típica Regional “O Ribeirinho da Amazônia”.

Em seguida, se apresenta a alegoria “Templos de Ouro” (Lenda Amazônica), do artista Márcio Gonçalves. O Caprichoso fecha a primeira noite de apresentação com o Ritual “Tupinambá”, do artista Júnior de Souza. “Nessa primeira noite, ousaremos em dizer que em Parintins existe uma cultura, demonstrando suas influências e como a cultura cabocla foi forjada, em uma noite cheia de riquezas culturais”, comentou Nakanome.

Segunda Noite

O segundo a se apresentar no sábado, 01 de julho, o Boi da Francesa e do Palmares trás para disputa o tema Encantaria: O Imaginário Caboclo. abrindo a apresentação com a Lenda Amazônica “Dom Sebastião, um Touro Negro e a Estrela de Ouro”, do artista Jucelino Ribeiro, seguida pela segunda lenda da noite “O Curupira”, confeccionada pelo artista Algles Ferreira e pela Figura Típica Regional “O Vaqueiro da Várzea”, do artista Francinaldo Guerreiro.

O Ritual do Artista Kennedy Prata “Kupe-Dyep da Serra do Ronxador”, apresentará um momento de revoada de seres místicos em uma batalha sobrenatural pela abertura de um portal. “Vamos mergulhar nos mistérios da Amazônia, baseado nas Encantaria do Imaginário Caboclo nessa segunda noite”, enalteceu Ericky.

Terceira Noite

Na última noite de disputa, o Caprichoso mostrará a Arte: Criação Cabocla, abrindo o espetáculo azul e branco, a Figura Típica Regional “O Calafate”, do artista Ney Meireles que se transformará na Exaltação Folclórica que contará a história da construção da Catedral de Nossa Senhora do Carmo em razão do Festival Folclórico.

Kedson Silva/JI

Comentários

comentários

Fonte: http://www.ojornaldailha.com/ousadia-cultura-encantaria-e-arte-na-apresentacao-azulada/

SEM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta