Nacional empata com Ponte Preta e se despede da Copa do Brasil
Nacional empata com Ponte Preta e se despede da Copa do Brasil

Manaus – Apesar de realizar sua melhor atuação na temporada, o Nacional não conseguiu avançar de fase na Copa do Brasil. O Leão ficou no empate sem gols diante da Ponte Preta-SP, no duelo realizado na Arena da Amazônia. Os destaques da partida ficaram com os goleiros Marcelo Valverde e Ivan, que fecharam os gols, impedindo que os atacantes se consagrassem. A eliminação do Nacional aconteceu devido ao regulamento da competição, que é disputada em jogos únicos nas duas primeiras fases. A equipe visitante tem a vantagem do empate.

A equipe visitante tem a vantagem do empate. (Foto: Sandro Pereira)

Como já era esperado, a Ponte iniciou o duelo buscando ter o controle territorial e da posse de bola. Aproveitando a velocidade do habilidoso ponta Silvinho – que se destacou atuando pelo Criciúma-SC – a ‘Macaca’ começou a atacar pela esquerda da defesa do Nacional, que iniciou a partida com uma novidade. Sem confiar no experiente lateral-esquerdo Rodrigo Ítalo, o técnico Arthur Bernardes improvisou o meia Felipe (ex-Cliper) na posição. Todavia, por ser fraco na marcação, o camisa 6 contava com a cobertura constante do volante Adonias.

O primeiro lance de perigo da partida aconteceu aos três minutos. Silvinho passou como quis por Felipe e cruzou rasteiro para o atacante Felipe Cardoso, que na hora de finalizar, foi travado por Kennedy. Vendo que seria questão de tempo o gol da Ponte, o técnico Arthur Bernardes realizou a primeira substituição logo aos 14 minutos. Ele tirou Adonias, conhecido por sua capacidade técnica e poder de armação, para colocar Delciney, volante mais marcador e velocista.

A eliminação do Nacional aconteceu devido ao regulamento da competição. (Foto: Sandro Pereira)

No ataque, o Nacional contava com quatro jogadores velozes, apostando assim, nos contra-ataques para sair de campo com a vitória. E foi em justamente em um deles que o Leão chegou com perigo pela primeira vez. Aos 15 minutos, Alexsandro avançou pela direita, deixou Luan Peres na saudade e cruzou para Paulo Roberto, que chegava de frente, porém, o experiente zagueiro Renan Fonseca conseguiu desviar para escanteio.

Aos 26 minutos, a Ponte Preta chegou novamente. Após boa jogada de Orinho pela direita, o volante Tiago Real recebeu na estrada da área e finalizou forte, mas a bola passou por cima do gol defendido por Marcelo Valverde.

Mostrando que não estava morto na partida, o Nacional criou uma grande chance para abrir o marcador, aos 32 minutos. Os meias Cristiano e Fininho tabelaram até encontrar Alexsandro na grande área. O camisa 9 entrou cara a cara com o goleiro Ivan, porém, finalizou em cima do arqueiro adversário.

O lance incendiou o jogo. Dois minutos mais tarde, foi a vez do goleiro Marcelo Valverde salvar o Nacional em duas jogadas seguidas. Primeiro, o lateral Jeferson encontrou Emerson livre na pequena área. O camisa 2 concluiu de cabeça no canto esquerdo da meta azulina, porém, Valverde realizou um milagre, espalmando para escanteio. Em seguida, Silvininho bateu o corner na cabeça de Renan Fonseca, que testou firme no canto esquerdo, mas Valverde se esticou todo para impedir a abertura do placar.

Nos minutos finais do primeiro tempo, a torcida do Nacional foi a loucura com o meia-atacante Cristiano. Aproveitando um passe errado do volante Maciel, o meia Fininho puxou um perigoso contra-ataque, mas Cristiano não acompanhou e a defesa conseguiu tirar o perigo.

Segundo tempo

Apesar de precisar da vitória para avançar de fase, o Nacional voltou para a segunda etapa com a mesma estratégia usada no primeiro tempo. Dos jogadores ofensivos do Leão, o único que destoava era o camisa 8 Cristiano, que não conseguia dar sequência aos ataques quando a bola chegava aos seus pés. Aos 10 minutos, o zagueiro Kennedy desperdiçou a primeira chance de gol do segundo tempo. O camisa 3 completou para fora o cruzamento de Paulo Roberto.

Três minutos mais tarde, Renan Fonseca fez Valverde trabalhar, novamente, em jogada de escanteio batido por Silvinho. Aos 20 minutos, a torcida do Nacional foi ao delírio, não com um gol, mas com a substituição realizada pelo técnico Arthur Bernardes. Ele tirou o meia Cristiano – que saiu vaiado – e colocou em campo Rodrigo Ítalo.Repetindo o que foi visto em outros lances, o goleiro Marcelo Valverde realizou mais uma linda defesa em cabeçada do zagueiro Renan Fonseca, aos 24 minutos. Porém, desta vez, a bola foi no canto direito.

Sem muita força para atacar, o Nacional viu o tempo passar e suas chances de avançar diminuindo. Até que na marca dos 39 minutos, em sua primeira jogada ofensiva, Rodrigo Italo recebeu dentro da grande área e finalizou cruzado. Caprichosamente, a bola saiu tirando tinta da trave esquerda de Ivan. Nos minutos finais, o Naça botou fogo na partida. Porém, parou no goleiro Ivan que garantiu a classificação da Macaca. A partida teve um público presente de 2,375 mil pessoas e uma renda de R$ 38,610 mil.

Cena lamentável

Na saída do gramado, o zagueiro Renan Fonseca foi atingido na cabeça por uma lata de cerveja jogada pela torcida do Nacional.

(Foto: Sandro Pereira)

Nacional empata com Ponte Preta e se despede da Copa do Brasil

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta