Indian Motorcycle anuncia encerramento da produção em Manaus

0
66

São Paulo – Principal concorrente da Harley Davidson, a marca Indian anunciou o encerramento da produção em Manaus, durante a coletiva de imprensa no Salão Duas Rodas, nesta segunda-feira (13) – evento que segue até o dia 19 deste mês, em São Paulo. A marca premium anunciou que vai parar de montar motocicletas de alta cilindradas na capital amazonense por conta da crise no setor de duas rodas.

O processo de montagem, que era feito em Manaus, onde a Indian chegou há dois anos, foi encerrado neste semestre. As partes da motocicleta chegavam do Estados Unidos para o Brasil prontas e a montagem ocorria junto à Dafra. Segundo a marca, os fãs da motocicleta terão que adquirir a moto apenas por importação.

Marca Indian encerra a produção na capital amazonense (Foto: Gisele Rodrigues/Divulgação)

A produção local só deve ser retomada quando o mercado brasileiro der sinais de recuperação. A Indian chegou ao País quando o setor de motos já estava em crise. De acordo com o diretor geral da empresa, Rodrigo Lourenço, a previsão, quando a marca entrou no País, era comercializar 800 motocicletas por ano, mas a Indian conseguiu emplacar apenas 50% da produção.

A empresa garantiu que os funcionários foram realocados para outros linhas da Dafra. “Nós temos a expectativa de voltar sim para Manaus. Inclusive nós deixamos todo o maquinário e pessoal no mesmo lugar”, disse Rodrigo.

Conforme a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas e Automotores (Abraciclo), de janeiro a outubro deste ano, em comparação com o mesmo período do ano anterior, a queda na produção foi de 7%. Já as exportações tiveram retraçao de 34%, segundo a entidade.

Produção cresce, empregado não

O diretor-executivo de relações públicas da Moto Honda, Paulo Takeuchi, disse que apesar da estimativa da empresa de crescimento, em torno de 5% na produção em 2018, ainda não estão previstos novas vagas no setor. “Nós mantivemos, mesmo durante a crise, os postos de trabalho, então agora vamos equilibrar a balança com esse pequeno crescimento. Mas sou otimista”, avaliou o diretor.

A Abraciclo também compartilha a previsão de crescimento no setor. O aumento nas vendas nos períodos de setembro e outubro deste ano, em 9,8%, e o lançamento de 31 novas motocicletas ao longo deste ano, segundo o presidente da entidade, Marcos Fermanian, traz um saldo animador para o polo de duas rodas.

Lançamentos

A líder do mercado Moto Honda comemorou os 20 anos do modelo Honda Biz lançando o novo modelo. Mais moderna, a motocicleta conhecida pela publicidade ‘com tudo ela combina’, mantém a economia e traz como novidade o painel totalmente digital e a tomada USB para telefone celular e tablets. O modelo é a grande aposta da marca para o próximo ano.

Para o diretor executivo de relações públicas da Moto Honda, Paulo Takeuchi, a facilidade de pilotagem atrai os novos condutores. Outra novidade fica pela alteração no sistema de abertura do banco, agora centralizado na chave de ignição. Basta pressionar a chave e girá-la no sentido horário para ter acesso ao compartimento.

Moto Honda comemorou os 20 anos do modelo Honda Biz lançando o novo modelo (Foto: Gisele Rodrigues/Divulgação)

A Honda apresentou no Salão de Duas Rodas, a CB Twister versão 2018. As novas cores e grafismos na versão ABS (somente na Prata Metálico) e STD (Prata Metálico, Vermelho Perolizado e Azul Perolizado) tem, segundo a marca, o melhor custo benefício. Isso porque a Honda manteve o preço para ambas às versões R$ 14.100,00 (STD) e R$ 15.640,00 (ABS).

Entre as motos que devem ser destaque estão a BMW HP4 Race, que é edição limitada, a Yamaha Fazer atualizada e a Kawasaki Ninja 400.

A BMW expôs, nesta segunda-feira, a HP4 Race. A marca que produz vai produzir apenas 750 unidades do modelo, A edição limitada vai ser vendida pela bagatela R$ 490 mil no Brasil, no entanto no País apenas cinco modelos serão comercializados.

A Yamaha Fazer 250 2018 é a principal atração da marca no Salão Duas Rodas 2017. Com freios ABS de série e custando R$ 14.990, o objetivo do modelo é concorrer com a Honda CB Twister.

Além dos estandes das principais marcas, o salão terá atrações como motos andando pelas “paredes” e test ride para os visitantes. Pela primeira vez, o evento acontece no SP Expo, de 14 a 19 de novembro, no começo da Rodovia dos Imigrantes. É o mesmo local onde foi o Salão do Automóvel 2016. Até então, a “casa” dos dois eventos era o Anhembi.

***A repórter viajou a convite da Abraciclo.

http://d24am.com/economia/indian-motorcycle-anuncia-encerramento-da-producao-em-manaus/

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta