Geração de empregos é liderada por serviços

0
64

Manaus – O mês de setembro registrou saldo positivo na geração de empregos formais no Amazonas pelo terceiro mês seguido, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O setor de Serviços puxou o resultado do Estado que admitiu 9,6 mil trabalhadores e demitiu 9,3 mil resultando em um saldo de 296 novas vagas. A administração pública, por outro lado, registrou o encerramento de 233 postos de trabalho.

Com saldo de 416 novas vagas em setembro, o setor de Serviços alcançou o melhor resultado, seguido da Agropecuária com 131 postos a mais (Foto:Jair Araújo/23-07-2009)

No acumulado de janeiro a setembro, o saldo de empregos formais, resultado entre admissões e demissões, ficou negativo em 1,5 mil vagas e, em 12 meses, foram 6,7 mil postos a menos.

Com saldo de 416 novas vagas em setembro, o setor de Serviços alcançou o melhor resultado, seguido da Agropecuária com 131 postos a mais, e o Comércio, com 70 vagas. A administração pública, no entanto, apresentou saldo negativo de 233 vagas em setembro, seguido pela Construção Civil, com 77 a menos.

Apesar de bem menor, esse é o terceiro mês consecutivo de saldo positivo no emprego formal no Amazonas, após agosto registrar 1,3 mil vagas e julho 1,8 mil.

Nacional

No País, setembro registrou aumento de 34,3 mil vagas nos postos de trabalho com carteira assinada, o sexto mês seguido em que foram abertas mais vagas de trabalho formal, segundo o Caged.

No acumulado do ano, o saldo positivo chega a 208,8 mil empregos, um aumento de 0,5% em relação ao estoque de empregos de 2016.

Entre as 27 unidades federativas, 20 tiveram saldo positivo. Pernambuco foi o Estado que teve melhor resultado, com 13.992 vagas abertas. Em seguida, aparecem Santa Catarina, com 8.011; Alagoas, com 7.411; Pará, com 3.283, Paraná; com 2.801; Bahia, com 2297 e Ceará, com 2.161. Os destaques negativos foram o Rio de Janeiro, com redução de 4.769 vagas; Minas Gerais, com menos 4.291; e Goiás, com menos 3.493 postos.

Dos oito setores pesquisados, quatro registraram aumento nos postos de trabalho. O setor da Indústria de Transformação puxou a geração de empregos, com 25,6 mil postos. Destacaram-se também, em setembro, Comércio, com 15 mil vagas, Serviços, com 3,7 mil e Construção Civil, com 380.

Houve retração nos setores de Agropecuária (menos 8,3 mil vagas); Serviços, Indústrias de Utilidade Pública (menos 1,2 mil); Administração Pública (menos 704) e Extrativo Mineral (menos 133).

http://d24am.com/economia/geracao-de-empregos-e-liderada-por-servicos/

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta