Manaus – O Boi Garantido começou, nesta sexta-feira (19), uma importante fase do projeto de execução do tema deste ano, ‘Auto da Resistência Cultural’, com o início do trabalho de produção do CD de toadas de 2018. A equipe de produtores é formada por Alder Oliveira e Enéas Dias, coordenadores musicais da Comissão de Artes do Garantido, e pelos músicos Valdenor Filho, o Pelado, e Paulinho Du Sagrado. Eles vieram de Parintins e começam, na segunda-feira (22), as gravações das 21 toadas que devem compor a seleção.

“Uma das principais novidades para este ano é que vamos dar uma concepção menos poluída na gravação, com arranjos feitos para estúdio, sem aquela concepção de gravação ao vivo”, diz Alder Oliveira.

Os produtores Enéas Dias, Valdenor, Alder Cavalcante e Paulinho Du Sagrado já deram início aos trabalhos (Foto: Divulgação/Garantido)

Para chegar às toadas selecionadas, a diretoria do Boi da Baixa do São José convidou cerca de 70 pessoas que, durante todo o mês de dezembro, participaram das audições seletivas. Foram inscritas em torno de 210 composições entre toadas de ritual, evolução, galera, celebração tribal e demais momentos apresentados na arena do Bumbódromo.

Até a segunda-feira (22), o trabalho será de acertar arranjos, timbres vocais e detalhes rítmicos. Uma das principais preocupações é com os arranjos da cadência levada ao vivo pela Batucada. “Todos os nossos arranjos estão sendo feitos pensando na Batucada”, enfatizou Enéas Dias.

Equipe já entrou em estúdio para preparar o CD de toadas 2018 (Foto: Divulgação/Garantido)

O clima de empolgação entre a equipe é visível quando se fala da qualidade que as toadas selecionadas apresentaram. “Nós temos, nesse grupo de toadas inéditas, força capaz de não precisarmos do arsenal gigantesco que o Garantido tem nas toadas passadas”, avalia Paulinho Du Sagrado, compositor da toada “Consciência Negra”, uma das selecionadas.

Do trabalho de gravação do CD deverão participar um grupo de 23 músicos que vão dos arranjadores de percussão, incluindo batuqueiros, até o pessoal de sopro. O trabalho está previsto para durar em torno de 30 dias. “A maior preocupação agora é manter os arranjos originais que estão bons e melhorar os que precisam melhor e o resultado será um CD de alto nível”, resume Valdenor Filho.

http://d24am.com/amazonia/parintins-cultura-e-arte/garantido-comeca-a-producao-do-cd-de-toadas-2018/

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta