Manaus – A pedido do relator da reforma tributária, deputado Luiz Carlos Hauly, o Sindicato dos Fazendários do Amazonas (Sifam) começou a elaborar um projeto que vai contemplar o Polo Industrial de Manaus (PIM) na reforma. A primeira reunião da entidade com a equipe técnica que aconteceu, ontem, foi constatado que o projeto não assegura as vangatens comparativas do modelo de incentivos local.

Para a produção do estudo, o sindicato convidou dois consultores, o economista e professor da Universidade federal do Amazonas (Ufam) Francisco Mourão e o também economista, o empresário Eli Veloso, ex-fazendário e ex-presidente do sindicato.

Os economistas Francisco Mourão e Eli Veloso vão elaborar as propostas (Foto: Divulgação/Sifam)

Para os especialistas, a proposta da reforma pode ser benéfica ao Amazonas se forem incluídas medidas. Conforme a proposta atual, haverá a substituição de nove impostos já existentes hoje por um tributo único, como o Imposto de Valor Agregado (IVA), taxas favoráveis ao PIM, ideia que norteará o estudo da equipe.

De acordo com a diretoria do Sifam, por ser uma espécie de ‘ponto de equilíbrio’ entre o Governo do Amazonas e os empresários, a entidade deve assumir a responsabilidade de apresentar uma proposta ao relator da reforma. “Estamos independentes da visão arrecadadora de impostos e da visão empresarial. Além disso, como fazendários somos dependentes de um polo pujante e de uma economia aquecida”, ressaltou o presidente do sindicato, Emerson Queirós.

De acordo com os consultores, a importância dessa ação e a exiguidade do prazo são fatores que motivam a participação na elaboração da proposta a ser entregue ao relator da reforma. “Essa iniciativa do Sifam é extremamente importante, desde trazer o relator a Manaus, já que os órgãos competentes não se manifestaram, e cabe a nós agirmos, disse Eli Veloso.

“Temos também uma preocupação em fortalecer as ligações entre o setor industrial e agrícola. A indústria precisa de matéria-prima e hoje o setor agrícola do Amazonas ainda não tem estrutura produtiva para atender essa demanda”, acrescentou o professor Mourão. A previsão é que a proposta seja entregue nos próximos 30 dias, conforme o Sifam.

http://d24am.com/economia/fazendarios-vao-elaborar-projeto-para-inserir-o-pim-na-reforma-tributaria/

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta