Manaus – Mais de 1.800 pessoas foram internadas no período de janeiro a abril deste ano para tratar algum tipo de câncer, no Amazonas, 137 delas não resistiram à doença e morreram, conforme dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus), do Ministério da Saúde (MS). Instituições do Estado buscam voluntários e doações para ajudar os pacientes que lutam contra o câncer.

Nesse primeiro quadrimestre, em média, de cada dez internações, seis foram em pessoas do sexo feminino, a maioria das mortes ocorreram em mulheres, 56%. No mesmo período do ano passado, segundo dados do MS, 1.800 internações desta natureza haviam sido feitas no Estado e 140 mortes tinham sido registradas.

Grupos buscam ajuda com doações e voluntários (Foto: EBC)

Ajudando crianças e adolescentes diagnosticadas com leucemia e doenças do sangue, o Grupo Raio de Sol mobiliza voluntários há 15 anos e atualmente atende a 68 pacientes em vulnerabilidade social, em tratamento na Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam), a maioria do interior do Amazonas. Pensando em ajudar a instituição, depois da morte do músico Rafael Derzi, amigos decidiram organizar um festival de música com intuito de arrecadar alimentos.

Na 5ª edição do Malaba Jam Festival, um dos coordenadores do evento, Marcos Tupinambá, conta que todos os envolvidos, incluindo os músicos, atuam de forma voluntária. O festival foi batizado com o apelido de Rafael que foi vítima de leucemia. “O grupo de amigos resolveu prestar uma última homenagem ao Malaba, então vários músicos de bandas da cidade iam se reunir. Acabou surgindo a ideia de tirar um proveito disso de alguma maneira. Conhecemos o grupo Raio do Sol e resolvemos agregar”, contou Tupinambá.

Em todas as edições, os voluntários já conseguiram mobilizar a doação de duas toneladas de alimentos não perecíveis e a meta desse ano é dobrar esse número de doações.

A experiência com o voluntariado, para a diretora assistencial do Grupo de Apoio à Criança com Câncer (Gaac), Joyce Loureiro, traz benefícios não tão somente à instituição, como também para os voluntários.

“Você ajudar o teu próximo faz um bem. Mas para você, isso faz um bem maior ainda. É uma experiência de vida, a gente percebe que seus problemas não são quase nada”, lembrou Loureiro, que afirmou, ainda, que há 11 anos trabalha como voluntária na entidade. “Eu e toda a direção do Gaac somos voluntários”, disse.

No caso dos amigos que arrecadam alimentos com o Festival de Música, Tupinambá lembra que o grupo ganha duplamente com a ação. “Para gente tem um extra, porque estamos celebrando a memória de um amigo muito querido e quando a gente vê essas pessoas realmente carentes, é o mínimo que podemos fazer, já que a gente não pode levar a cura.”, disse.

O evento que acontece dia 29 de julho, no Parque dos Bilhares, já lançou, no início deste mês, a campanha oficial para arrecadar doações. As entregas podem ser feitas direto na base do Grupo Raio de Sol, no Bloco E do Hemoam, na Avenida Constantino Nery, de 8h às 12h e de 13h às 17h. Outras informações podem ser obtidas pelo contato (92) 3655-0255.

Compromisso

O Gaac possui uma ficha de cadastro para voluntários e, segundo a diretora, os principais requisitos para ajudar a instituição é ter disponibilidade e vontade. Segundo ela, embora seja uma doação pessoal do tempo, é necessário comprometimento com as atividades. Ao todo, conforme Loureiro, o Gaac presta assistência a 700 crianças que estão cadastradas na instituição, mas o atendimento nas áreas de nutricional, psicológica, entre outros serviços, chega a atingir 3.300 pessoas mensalmente.

Os interessados em fazer parte da equipe de voluntários da instituição devem procurar a sede do Gaac, na Avenida Domingos Jorge Velho, 14, no bairro Dom Pedro, na zona centro-oeste de Manaus, no telefone 3659-5000 ou acessar o site www.gaccamazonas.com.br/cadastre-se/.

O post Com aumento de casos de câncer, instituições buscam mais voluntários apareceu primeiro em D24am.

Fonte: http://d24am.com/amazonas/com-aumento-de-casos-de-cancer-instituicoes-buscam-mais-voluntarios/

SEM COMENTÁRIO

Deixe uma resposta