Amazonense sonha com os Jogos de Inverno no curling

0
96

Manaus – Há três anos morando em Vancouver, no Canadá, o amazonense Marcio Cerquinho, 37, é o único atleta do Estado que compete no curling, esporte da Olimpíada de Inverno. Nesta modalidade, realizada em pista de gelo, o objetivo máximo é lançar as pedras feitas de granito maciço mais perto possível do alvo e para isso os jogadores (varredores) usam vassouras para esfregar o gelo e deixar liso.

Antes do curling, Cerquinho jogava futebol com os amigos, mas acabou se machucando durante um jogo. “Quando me machuquei, achei que era hora de procurar algo mais ‘soft’, sem contato físico. Foi quando descobri o curling, em novembro de 2014”, lembrou.

Atual campeão brasileiro, Cerquinho teve o melhor desempenho do País no Mundial de Curling de Duplas Mistas (Foto: Divulgação)

Já no Canadá, o amazonense encarava o curling como diversão até que, em 2015, começou a se dedicar à modalidade com seriedade. “Comecei a treinar com um grupo de brasileiros, que mora em Vancouver. Foi quando me apaixonei pelo esporte e passei a me dedicar bem mais”, revelou.

E mesmo com pouco tempo de carreira no esporte, Cerquinho já entrou para a história da modalidade no Brasil. Em abril deste ano, ele disputou o Mundial de Duplas Mistas com a sua antiga parceira, Anne Shibuyana, na cidade Lethbridge, no Canadá. A dupla conseguiu a melhor campanha do País, em quatro participações no Mundial, com três vitórias e quatro derrotas.

“Esse Mundial foi incrível! De 40 atletas, mesmo saindo na primeira fase tive um desempenho individual que me surpreendeu ao ficar em 18º lugar”, comentou.

Pelo ranking nacional, Marcio Cerquinho é o atual campeão brasileiro da modalidade e pretende conquistar mais um torneio com a sua nova parceira, Aline Lima. “Em novembro, vai ter outra edição do Brasileiro de Duplas Mistas, em Toronto, no Canadá. Espero poder ser bicampeão e ir para o Mundial, na Suécia, em abril de 2018”, afirmou.

E ele já começou a sonhar com os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, em Pequim, na China. “Temos que focar nos dois últimos Mundiais antes da Olimpíada e pontuar o máximo que pudermos. Nos Jogos de 2022, estarei com 42 anos e ainda posso jogar em alto nível. A Finlândia tem um jogador de 50 anos que está indo para a Olimpíada de 2018, então, posso sonhar também”, disse confiante.

Depois das férias em Manaus, Cerquinho embarcou de volta para o Canadá, no domingo passado, onde começou os treinos. “Faremos seis treinos de duas horas, por semana, entre treino mental e físico. Acredite, o mental e o físico são a chave desse esporte, como em qualquer jogo de precisão”, disse.

Atleta deixou o Rio de Janeiro para recomeçar vida no Canadá

Nascido em Manaus, Mario Cerquinho morou no Centro até 2005. Mas, no ano seguinte, ele se mudou para o Rio de Janeiro para tentar mais oportunidades no mercado de trabalho.

“Manaus já estava muito pequena pra mim e os melhores salários para quem trabalha com Tecnologia da Informação (TI) estão no eixo Rio-São Paulo”, analisou.

Com o aumento da violência no Rio, ele decidiu vender tudo e se arriscar no Canadá. “Falava um inglês ‘meia boca’ e fui com visto de intercâmbio, que na época te dava o visto de trabalho após o curso. Fiz network, aprimorei meu inglês por um ano e entregava pizza e lavava banheiro. Depois me senti seguro para buscar emprego na minha área”, contou.

O atleta revela que é muito difícil receber patrocínio devido aos esportes de luta e futebol serem priorizados. Cerquinho conta que, se pudesse, viveria para o curling. Ele trabalha das 7h às 15h e ao sair do serviço vai para os treinos técnicos.

“A grande diferença é essa, os atletas de países, que são potências no curling, têm patrocínios e vivem para jogar. O meu é em dólar. Quem me ajudou a ir para o Mundial da Rússia, em 2016, foi o Fabrício Lima (ex-secretário da Sejel-AM)”, comentou.

O único apoio financeiro que Cerquinho recebe é a Bolsa Atleta Federal, na categoria nacional. O problema é que o governo federal apresentou um corte no orçamento e a verba pública pode ser cancelada no próximo ano.

O post Amazonense sonha com os Jogos de Inverno no curling apareceu primeiro em D24am.

http://d24am.com/esportes/amazonense-sonha-com-os-jogos-de-inverno-no-curling/

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta