Amazonense ganha medalha de bronze em Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

0
93

O aluno Argeu Reis de Jesus, do 8º ano da Escola Municipal Professora Aribaldina de Lima Brito, localizada na Comunidade Chico Mendes, no bairro Jorge Teixeira, zona Leste de Manaus, conquistou uma das medalhas de bronze da 20º edição da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, realizada pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB), em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB). A prova foi realizada em maio deste ano e o resultado divulgado na última sexta-feira, 22/9.
Argeu colhe os frutos do trabalho iniciado após ingressar no projeto Cosmos, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), realizado em parceria com a unidade de ensino. O projeto foi criado por um grupo de alunos da Ufam, apaixonados por astronomia e tem como objetivo divulgar e levar o ensino da astronomia para escolas de Manaus.

Em 20 anos, a OBA já teve a participação de mais de 20 milhões de estudantes de todo o país e para alcançar a medalha de bronze é necessário que o estudante atinja médias entre 7,91 e 7,31 na prova. A competição é voltada para alunos de todos os anos do ensino médio e busca fomentar o interesse pela Astronomia, Astronáutica e ciências afins, promovendo o conhecimento básico de forma lúdica e cooperativa, envolvendo alunos, professores, coordenadores pedagógicos, diretores, pais e a comunidade em geral.

O começo

Quando ficou sabendo que o projeto estava sendo oferecido pela escola, Argeu Reis ficou curioso e resolveu acompanhar para ver como ele funcionava. Após os primeiros contatos, gostou tanto que decidiu continuar com os estudos sobre astronomia e astronáutica. Agora, ao saber do prêmio recebido pela sua participação nas Olimpíadas, o sentimento é de satisfação e de que a ideia seja difundida em outras unidades de educação.

Argeu Reis de Jesus/Foto: Divulgação Semed

“O pedagogo da escola me ligou e me falou sobre o resultado e fique muito alegre, principalmente porque foi uma surpresa para mim. Fiquei realmente impressionado com o resultado. O projeto é muito bom e acho que tem que ser expandido para outras escolas públicas de Manaus, para que outros alunos como eu tenham a mesma oportunidade”.

A mãe de Argeu, Lúcia Pena Reis, também mostrou uma grande satisfação com a medalha de bronze e ressalta que antes de ingressar no projeto Cosmos, o menino não era um dos alunos mais dedicados. Ela acredita que o resultado vai incentivá-lo a se tornar cada vez mais interessado em aprender. “Já comemoramos muito. Fiquei muito feliz pelo resultado dele. Ele vai para a escola de manhã para estudar, o que é bom porque ele ocupa o tempo que antes era ocioso de forma positiva e também ganha um ânimo maior para estudar”.

Mudança de postura

Mas não foi apenas Argeu que mudou após o início da parceria entre a escola e a Ufam. O pedagogo da escola, Jeferson Roberto dos Santos, conta que 50 alunos fazem parte do projeto e que foi possível notar uma mudança de atitude positiva na postura escolar de todos e que o resultado certamente influenciará positivamente outros alunos.

“Nós vemos que todos os participantes melhoraram significativamente de rendimento. Graças a esse trabalho, eles ganharam mais conhecimento e motivação. Muitos já criaram expectativas para o futuro, querendo estudar Física ou Engenharia e a tendência é isso refletir nos demais”, disse.

Comentários

comentários

https://correiodaamazonia.com/amazonense-ganha-medalha-de-bronze-em-olimpiada-brasileira-de-astronomia-e-astronautica/

COMPARTILHAR

Deixe uma resposta